Halitose: Descubra o que é e como tratar 

Tempo de leitura: 3 min

Escrito por admin
em junho 28, 2022

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.

Você já ouviu falar no termo halitose? Apesar de parecer uma palavra estranha, ela está atrelada a um problema considerado bem comum e conhecido pela maioria das pessoas, que nada mais é do que o mau hálito. 

Isso porque, para quem não sabe, o mau hálito pode ser uma complicação que vai muito além de falta de higiene bucal, podendo ser um sintoma de uma doença mais séria, como por exemplo, questões no estômago e no sistema digestivo, como a úlcera.

Além disso, muitas pessoas que possuem problemas de halitose e acabam apresentando o mau hálito podem ser mal vistas e até mesmo taxadas de pessoas com falta de higiene. 

Quando na realidade o mau cheiro é derivado de enfermidades que precisam ser tratadas para que a halitose também vá embora.

Desse modo, confira a seguir tudo o que você precisa saber sobre halitose, quais as doenças que podem causar esse fator, como evitá-las e como tratá las, de forma rápida e até mesmo barata, uma vez que muitos dos tratamentos são cobertos por plano odontológico para microempreendedor individual, por exemplo.

O que é a Halitose e quais são os sintomas?

A halitose, como já dito anteriormente, nada mais é do que o mau hálito, um odor desagradável que, geralmente, é sentido quando um paciente expira o ar pelos pulmões, boca e nariz.

Dessa forma, essa característica é um sintoma que indica que alguma coisa está errada e que o corpo pode estar passando por alguma disfunção orgânica ou fisiológica no organismo. 

Todos esses pontos podem ser tratados através de um odonto empresarial, caso tenha direito.

Em resumo, isso significa que a halitose pode estar atrelada às seguintes causas:

  • Má higiene bucal;
  • Presença da saburra, uma camada branca que fica na língua;
  • Cáries;
  • Tabagismo;
  • Mudanças na produção de saliva que geram a boca seca;
  • Consumo excessivo de álcool;
  • Uso de certos medicamentos;
  • Modos que ressecam a boca, como respiração oral e desidratação.

Além dessas causas, a halitose também pode ser uma consequência de doenças respiratórias, como é o caso de uma crise de sinusite e amidalite.

Isso porque, essas enfermidades relacionadas ao sistema respiratório podem contar com erupção gástrica, dispepsia, neoplasias ou úlcera duodenal. 

Além disso, algumas condições metabólicas e sistêmicas também podem causar a halitose, como diabetes, enfermidades febris, alterações hormonais, secura da boca ou estresse.

Portanto, uma vez que você sinta que está sofrendo com a halitose, é importante se certificar de procurar um médico dentista, e pode ser através de um plano odonto pme, por exemplo. 

Tratamento e prevenção

O tratamento da halitose vai depender da doença que está causando essa condição. Nesse caso, o tratamento mais comum vai ser a indicação de uma boa limpeza, através do consultório dentista e também o reforço da higiene bucal. 

Além disso, antes de solicitar qualquer tratamento, é necessário a visita a um profissional dentista, que pode ser agendada através de um plano empresarial odontológico

Apenas um profissional da área irá conseguir identificar e passar o tratamento adequado para a doença ou problema que está causando essa halitose. 

Vale lembrar que tratar a halitose é algo importante, não só para a saúde bucal, como também para uma boa autoestima. 

Uma vez que, assim como a estética dos dentes, o mau hálito pode acabar interferindo com essas questões psicológicas e contribuindo para agravar quadros, como por exemplo a depressão e ansiedade.

Dito isso, outra coisa importante a se fazer é evitar ter quadros de halitose. Isso é possível através de prevenir o desenvolvimento das doenças que podem causar esse problema, e se manter distante do consumo de álcool excessivo ou do fumo do cigarro, por exemplo.

Fora isso, para evitar esses tipos de halitose, é necessário sempre frequentar o dentista de forma rotineira, através de um plano odontológico pme

Essas consultas de rotina vão permitir que o dentista identifique as doenças no começo e desse modo, faça o tratamento da forma mais simples, rápida e eficaz.

Outra dica muito importante é manter as rotinas de higiene sempre em dia. Não deixe de escovar os dentes de maneira correta e após todas as refeições. O ideal é ao menos 3 vezes ao dia. 

Além disso, faça o uso de um bom fio dental e um eficiente enxaguante bucal para um procedimento completo. 

Lembrem-se, uma boa higiene nessa área pode ser responsável por evitar cerca de 90% das doenças bucais. 

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Você vai gostar também:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário


*


*


Seja o primeiro a comentar!

JUNTE-SE Á NOSSA LISTA DE SUBSCRITORES

Entre para nossa lista e receba conteúdos exclusivos e com prioridade

100% livre de spam.